Este site utiliza cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Saiba mais

Castelo Branco: Hospital pede mais pessoal ao ministro

José Furtado - 09/03/2018 - 14:55

Vieira Pires diz que há necessidades diárias de 40 pessoas, metade dos quais são enfermeiros. Ministro garante forte investimento no setor.

Adalberto Campos Fernandes iniciou a visita à região pelo Hospital Amato Lusitano. Foto José Furtado/ Reconquista

 

O ministro da Saúde visitou o Hospital Amato Lusitano na manhã de sexta-feira, para conhecer o serviço de Gastroenterologia e as obras de remodelação e ampliação da urgência de Castelo Branco, que deverão ficar prontas em abril.

“Vim aqui para assumir compromissos com a equipa, não só reconhecer o trabalho que tem estado a ser feito”, disse Adalberto Campos Fernandes no final da visita.

Para o ministro da Saúde é preciso mostrar as mudanças positivas que o Serviço Nacional de Saúde registou durante o atual Governo.

“Falar verdade é assumir que existem dificuldades e problemas por resolver. Mas é também explicar que nesta trajetória de meia legislatura mais de dois terços dos problemas que existiam melhoraram”, disse aos jornalistas.

Vieira Pires, o presidente do conselho de administração da Unidade Local de Saúde de Castelo Branco, confrontou o ministro com a falta de profissionais em várias áreas.

Segundo o dirigente hospitalar faltam mais de 40 pessoas, metade das quais são enfermeiros.

Segundo este há também dificuldades em contratar assistentes operacionais.

Adalberto Campos Fernandes garantiu que está em curso “uma forte vaga de investimento nos hospitais e centros de saúde” do Serviço Nacional de Saúde e em relação ao pessoal “nós temos hoje mais 7600 profissionais do que tínhamos em 2015 e naturalmente que a vontade das instituições do interior é legítima”.

Depois de Castelo Branco o ministro da Saúde seguiu para a Covilhã, para uma visita ao Centro Hospitalar Cova da Beira.

A visita termina no distrito da Guarda.

COMENTÁRIOS