Este site utiliza cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Saiba mais

Castelo Branco: Manifestação questiona “incompetência” nos incêndios

Reconquista - 17/10/2017 - 17:42

Protesto marcado para sábado em Castelo Branco "contra a incompetência e irresponsabilidade com que tem sido tratado pelo Governo o flagelo dos incêndios em Portugal”.

Salgueiro do Campo foi uma das localidades atingida nos últimos dias. Foto José Furtado/ Reconquista

A cidade de Castelo Branco associa-se no próximo sábado a um conjunto de manifestações em vários pontos do país, que vão questionar a ação do Governo no combate aos incêndios dos últimos meses.

O protesto organizado por um "grupo de cidadãos" e de carácter "apartidário" está marcado para as 16H00 no Campo Mártires da Pátria, tratando-se de uma “manifestação pacífica contra a incompetência e irresponsabilidade com que tem sido tratado pelo Governo Português o flagelo dos incêndios em Portugal”.

“A manifestação pretende homenagear as pessoas que faleceram e por quem sentimos profundo pesar, mas sobretudo deixar claro que não aceitamos lições de resiliência de gabinete, pois os beirões têm uma resistência à adversidade que muitos desconhecem nos salões da capital”, diz a nota assinada por Ana Rita Calmeiro, Susana Prelhaz Martins e Sofia Monteiro.

O objetivo é enviar uma mensagem “de que exigimos o apuramento, público e célere, de responsabilidades e o tratamento digno de que somos merecedores”, instando o Governo “divulgar, com transparência, o que falhou em cada caso e dizer que medidas já tomou ou tomará para que não voltem a repetir-se as tragédias deste ano”

A manifestação tem o apoio da Associação de Vítimas do Incêndio de Pedrógão Grande e a organização albicastrense quer reunir numa lista as necessidades mais imediatas após os incêndios dos últimos dias.

Os incêndios mais recentes provocaram pelo menos 41 mortos, um do quais no concelho da Sertã.

COMENTÁRIOS

Adriano Ferreira Pinto
Mês passado
Têm o meu apoio, como Português e "filho da cidade ".
Agostinho Pereira Jeronimo
Mês passado
Solariedade com as pssoas e muita tristeza em ver um pais devastado pelas chamas. Portugal nao merece o que està a acontecer da mao de certos criminosos.
Marco António
Mês passado
Eu vou.
Todos mas mesmo todos os cidadãos da nossa cidade deve estar presente. Se puder ajudar, digam.
joão alves
Mês passado
Gastem as energias a recuperar o que ardeu.
jmarques
Na semana passada
Na Galiza (Espanha) houve quatro mortos vítimas dos incêndios e os governantes tiveram que se confrontar com grandes manifestações, em Portugal houve 107 mortos e não se passa nada, na indignação dos Portugueses.
Quanto à resiliência invocada pela Srª ex- Ministra, pela minha parte está desculpada, porque deve desconhecer como os cidadãos do interior centro do país, com mais de cinquenta anos, nasceram, cresceram e viveram.
NÂO AO CONFORMISMO!
José Rocha
Na semana passada
Onde estavam quando os suicídios aconteciam em virtude do brutal aumento de impostos ou da imigração em massa dos albicastrenses que há procura de um futuro deixaram a família e os amigos porque um acéfalo ditou que os portugueses tinham de sair da sua zona de conforto. Quero ver quando um dia se venha a provar as suspeitas de associação criminosa possam ter a ver com a direita.
Cristina Pinheiro
Na semana passada
Estarei presente para mostrar a minha indignação pelo que nao se fez e o meu pesar pelas famílias que perderam os seus entes queridos e bens de sobrevivência