Este site utiliza cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Saiba mais

Castelo Branco: Crianças assistidas em Mira estão bem

José Furtado/ Lídia Barata - 12/07/2018 - 16:59

Um grupo de crianças do Centro Social Padres Redentoristas, de Castelo Branco, foi assistido na sequência de um caso de provável intoxicação alimentar.

Instituição informou as famílias e diz que não há motivos para preocupação. Foto arquivo Reconquista

Um grupo de crianças do Centro Social Padres Redentoristas, de Castelo Branco, foi assistido na manhã desta quinta-feira na sequência de um caso de provável intoxicação alimentar.

Segundo as autoridades os sintomas foram verificados em 11 crianças que se encontram na praia de Mira, numa colónia de férias na Casa da Sagrada Família, no distrito de Coimbra.

As crianças foram assistidas no local e não necessitam de cuidados especiais.

Os Bombeiros Voluntários de Mira foram chamados ao local perto das 10 da manhã, confirmou ao Reconquista o adjunto de comando Carlos Costa.

A equipa “verificou algumas crianças que se queixavam de vómitos e alguma dor de barriga”.

A única criança transportada para o hospital de Aveiro tinha sido picada por um inseto junto ao olho, explicou o mesmo ao Reconquista.

Segundo Carlos Costa a equipa do INEM que esteve no local “chegou à conclusão que não era grave e foi dada a indicação para se evitarem refeições mais fortes e ingerir água, para evitar a desidratação”.

Em declarações ao jornal Mira Online, o vereador com o pelouro da proteção Civil na Câmara Municipal de Mira explicou que as crianças jantaram na véspera medalhões de pescada, delícias do mar e ovos “mas somente uma criança teve alguns sintomas durante a noite e, felizmente, nada aconteceu à grande maioria das crianças”.

Ao todo encontram-se nesta colónia 120 crianças.

O presidente do Centro Social Padres Redentoristas, padre José Sanches, confirmou ao Reconquista que a meio da tarde desta quinta-feira apenas quatro crianças inspiravam alguns cuidados, que se resumem ao consumo de alimentos leves, para evitar a desidratação.

 

Notícia atualizada às 17H50 de quinta-feira com as declarações do padre José Sanches

COMENTÁRIOS