Este site utiliza cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Saiba mais

Oleiros: Cinco centenários dão vida à Misericórdia

João Carrega - 18/05/2017 - 8:14

Na Santa Casa da Misericórdia de Oleiros vivem cinco utentes que têm mais de 100 anos. Três deles são da mesma aldeia, Pisoria.

Maria do Carmo Alves é a menos jovem dos cinco utentes da Santa Casa da Misericórdia de Oleiros com mais de um século de vida. Tem 105 anos e reside no Lar vai para uma dúzia. É, por isso, a matriarca da família. Emília Gonçalves soma 103 anos, e tem conseguido manter um contacto telefónico diário com os seus familiares. Nazaré Antunes já ultrapassou os 101, uma data que assinalou na companhia da sua família. António Pereira e Maria de Lurdes, com um século de muitas vivências, continuam a dar alento ao dia a dia da instituição.

As histórias de Maria do Carmo, Emília Gonçalves, Nazaré Antunes, António Pereira e Maria de Lurdes são tão longas como as suas vidas e são olhadas com carinho por todos quantos ali vivem, convivem e trabalham.

Com 71 utentes a residir no Lar e 47 em apoio domiciliário, a Santa Casa da Misericórdia vê nestes cinco «jovens» um estimulo para trabalhar mais e melhor em prol da qualidade de vida dos utentes, para que eles se sintam em casa. Essa é a perspetiva de João Mateus, provedor da instituição há já vários anos. "Sempre que um dos nossos utentes assinala 100 anos fazemos uma festa com os seus familiares e entregamos-lhe um pequeno livro com fotografias", começa por referir.

João Mateus não consegue arranjar uma justificação para a longa vida daqueles utentes, três dos quais da mesma aldeia, Pisoria. Sabemos que as gentes do pinhal têm fibra. Mas a que é que se deve esta longevidade, perguntámos. -"Não é fácil apresentarmos uma explicação. Mas desde a criação do Lar temos passado a vida com muitos idosos e isso é maravilhoso", diz João Mateus, enquanto explica que "fazemos tudo o que está ao nosso alcance para tratar os nossos utentes o melhor possível".

O provedor fala também no dia a dia da instituição e na preocupação que a Santa Casa de Oleiros tem em "ocupar os tempos livres dos seus utentes. Há muito cuidado em tudo isto, e estes «milagres» que têm acontecido na nossa instituição devem-se também à dedicação e esforço dos nossos colaboradores".

João Mateus acrescenta à conversa as mais valias que o lar garante aos seus utentes, através de uma vasta equipa técnica que abrange as áreas da assistência social, psicologia, fisioterapia ou animação socio cultural. "Além disso, melhorámos as instalações do lar, sempre com o objetivo de melhor servir os nossos utentes", justifica.

O provedor olha para a Santa Casa da Misericórdia com a certeza da importância que ela tem na sociedade, em particular no concelho de Oleiros, de onde são naturais os seus utentes. Mas a instituição acolhe também bebés, no berçário e crianças no jardim escola e na creche, num total de 55 crianças.

O âmbito social da instituição vai mais longe, pois tem 47 funcionários diretos, sendo uma das entidades que mais emprego gera no concelho. Os cinco centenários são um estimulo para se garantir mais e melhor qualidade de vida aos utentes, enquanto que os bebés do berçário e as crianças do jardim escola, marcam o ritmo do futuro do concelho. E é deste modo que a Misericórdia vai trilhando o seu caminho de mãos dadas com o passado, o presente e o futuro...


 

COMENTÁRIOS