Este site utiliza cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Saiba mais

Tejo: Verdes e Nisa pedem explicações sobre poluição

Reconquista - 12/11/2017 - 21:01

Verdes pedem medidas urgentes para identificar focos de poluição. Câmara de Nisa recolheu peixe morto e escreveu ao ministro.

Câmara de Nisa divulgou imagens da recolha de peixe morto. Foto CMN

O Partido Ecologista “Os Verdes” entregou na Assembleia da República uma pergunta sobre a poluição no rio Tejo depois de verificar o aparecimento de “milhares de peixes” mortos entre Vila Velha de Ródão e a barragem do Fratel.

O partido lembra que recentemente “foi denunciada por ambientalistas uma nova mortandade de milhares de peixes entre Vila Velha de Ródão e a Barragem de Fratel tendo esta catástrofe sido associada às descargas de efluentes por parte de empresas localizadas nessa área, bem como à eutrofização das águas do Tejo”.

“Considerando que é urgente atuar no sentido de identificar as causas e a sua resolução de forma a evitar estas catástrofes ambientais que comprometem a fauna e flora do rio Tejo, bem como a própria saúde pública”, dizem os verdes, que propuseram uma audição sobre a poluição do rio Tejo com o ministro do Ambiente, na Comissão de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação.

Concretamente o partido quer saber se o ministério “confirma que a mortandade de peixes que se tem verificado no rio Tejo, na zona de Vila Velha de Ródão é o resultado das descargas de efluentes de empresas que laboram nesse concelho”, quantas licenças foram emitidas, na última década, para a rejeição de águas residuais diretamente no rio Tejo ou em afluentes entre a barragem do Fratel e Vila Velha de Ródão, que tipo de monitorização e fiscalização tem sido efetuado às águas do rio Tejo no sentido de identificar focos de poluição e a sua eliminação e, finalmente, que diligências foram tomadas “para resolver esta situação que conduziu à morte de milhares de peixes na zona de Vila Velha de Ródão”.

As perguntas dos verdes são conhecidas na mesma altura em que a Câmara Municipal de Nisa divulgou imagens da recolha de peixes mortos junto à Central Hidroelétrica da Velada, em São Matias.

Também este município decidiu questionar o Ministério do Ambiente.

“O Município de Nisa informa que, face aos mais recentes casos de elevada carga de poluição no Rio Tejo, a jusante de Vila Velha de Rodão, foi remetido um oficio ao Ministro do Ambiente, Eng.º João Pedro Matos Fernandes, alertando para a necessidade de se proceder à construção de uma solução válida, duradoura e sustentável para elevar o Rio Tejo, a Rio Vivo e Vivido! E exigindo medidas efetivas de combate à poluição do Rio Tejo”, escreve na sua página na internet.

COMENTÁRIOS

Arlindo Marques
7 Dias atrás
Só espero que o Sr Ministro do Ambiental responda a todas as questões, mas ele vai tornar o assuntos e nada vai fazer . A única luz ao fundo do túnel está no final das obras na Celtejo nomeadamente a Caldeira de Recuperação e em conjunto com a nova Etar poderá vir a resolver este triste cenário de morte em que está o Tejo.
jmarques
6 Dias atrás
Os governantes quando lhes convém, são cegos, surdos e mudos.
Há um provérbio que diz: " Tão ladrão é o que vai à vinha, como o que fica ao portão".
Por analogia será: Tão criminoso é o que polui, como o que permite".
Alexandre Rato
6 Dias atrás
A questão é saber quais são as empresas poluentes e atuar em conformidade com a lei e pedir responsabilidades as entidades competentes pela (não) fiscalização... mas moda é culpar o Executivo pelo mau funcionamento (de décadas) da Administração Pública.